Ações da CSN
R$ 8,96 | -4,06%
19:51h | 15.04.2014
Sexta-feira, 18 de abril de 2014
Bom dia, 10h48min
 

Presos da Casa de Custódia de Volta Redonda participam do Enem
Publicado em 21/12/2012, às 17h46
 
Última atualização em 21/12/2012, às 17h46

Detentos da Casa de Custódia tiveram a chance de participar do Enem e tentarem vaga no Ensino SuperiorNatacha Prado

natacha.prado@diariodovale.com.br

Volta Redonda

O Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira) aplicou no início de do mês o Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) em estabelecimentos prisionais e unidades socioeducativas. Volta Redonda foi um dos 431 municípios em que as avaliações foram realizadas, incluindo aí a Cadeia Pública Franz de Castro Holzwarth (conhecida como Casa de Custódia), localizada no bairro Roma I, que teve doze presos participando da avaliação.

Os presidiários realizaram as provas em dias úteis visando evitar a movimentação de familiares. As avalições seguiram os mesmos sistemas do Enem tradicional.

Segundo o diretor da Cadeia Pública de Volta Redonda, Marco Antônio Oliveira dos Santos, que trabalha há 15 anos em unidades prisionais, a mudança nos últimos tempos está sendo notável, fato que faz o Rio de Janeiro se transformar em referência nacional.

- Nossa unidade é transitória. Desde o início do ano já tivemos aproximadamente 1.300 presos, sendo que mais da metade já estão em liberdade ou foram transferidos para outras unidades. Tivemos 23 inscritos no Enem, mas, desse total, onze presos foram alocados em outras prisões ou se encontram livres, fato que fez somente 12 presos realizarem a avaliação - disse.

Oportunidade

O diretor contou que todos os detentos tiveram a opção de tentar uma vaga em um curso de graduação superior, sem contar com exigências da administração da cadeia.

- Realizamos uma inscrição normalmente para todos os interessados. Não pedimos bom comportamento ou qualquer outro requisito, bastava o interesse e a motivação dos presos. Estamos aguardando o resultado desse exame, já que é realizado antes da prova tradicional - contou.

Para os detentos da Casa de Custódia foram ofertados materiais de preparação da prova, visando um resultado satisfatório.

- Não contamos com nenhum profissional específico para realizar essa capacitação, em virtude da rotatividade da nossa unidade. Mas por interesse da administração da unidade repassamos para os presos um material de estudo. Fizemos uma coletânea de provas anteriores para eles estudarem por conta própria - explicou.

Segundo ele, o resultado satisfatório é apenas o primeiro passo para o ingresso no Ensino Superior.

- O juiz da Vara de Execuções Penais irá analisar o caso de cada preso. No caso de uma aprovação a questão é repassada para um profissional habilitado, que vai observar se existe a possibilidade de mudança de unidade que tenha condição de atender à rotina do detento. Além disso, é verificado se esse preso possui algum tipo de benefício que o credencia a estudar em uma instituição - frisou.

Marco contou que um profissional ficou responsável pelas inscrições e acompanhar os processos que envolvem a avaliação.

- Todas as informações são repassadas para nós, e optamos por escolher uma assistente social para tratar o assunto com os presos. Utilizamos essa profissional para informar toda a dinâmica da prova e as necessidades, como a conclusão de etapas escolares. Tentamos divulgar da melhor forma possível para que a maior parte dos detentos realize a avaliação - ressaltou.

O diretor acredita que, com as edições da prova, os presos vão conquistar credibilidade nas ações realizadas em benefício do futuro deles.

- Mesmo com as dificuldades totalizamos um número considerável, já que em outras unidades em que trabalhei a realidade era diferente. A maior dificuldade é a rotatividade, porém percebemos que alguns presos ainda permanecem desinteressados - disse.

Projetos

Marco afirmou que as cadeias passaram por modificações responsáveis pela redução dos conflitos.

- Nossa ideia é a ressocialização pelo estudo e pela profissionalização. Atualmente nos temos a alfabetização, a costura de bolas esportivas e o voluntariado de todas as religiões. Além disso, temos uma padaria que funciona pela iniciativa privada, capacitando nossos presos nessa área, um curso de informática e construção civil e o projeto de costura de roupas, que fabrica parte do uniforme dos funcionários da CSN - completou.

 

 
Imprimir E-mail Share
 


* Nome: * E-mail:
Telefone:  
 
* Comentário:  
Declaro expressamente que li as Condições Gerais
e aceito seus termos de forma integral. 
 
   
Imprimir
E-mail
Saiba mais
 
93ª DP
Drogaria é assaltada em Volta Redonda
 
Em Volta Redonda
Guarda Municipal flagra moto irregular na Vila Santa Cecília
 
Campanha salarial
Rodoviários de VR definem pauta dia 24
 
Opções de Lazer
Parque Aquático e Zoológico funcionam normalmente durante feriado prolongado
 
Sul Fluminense
Câmaras e prefeituras funcionarão em esquema diferenciado no feriadão
 
Aniversário
Estádio da Cidadania completa 10 anos com muito esporte e saúde
 
Em Volta Redonda
Suspeito de gerenciar o tráfico no Belo Horizonte é apresentado pela polícia
 
Agressão na Ilha
Juiz analisa pedido de liberdade de suspeito de tentar matar estudante
 
Home | Cidade | Política | Polícia | Economia | Mosaico | Cartas | Esportes | Diarinho | Copa Diarinho | Social | Lazer | Circuito | Decoração | Viver Melhor | Caderno TV
Veículos | Educação | Nacional | Internacional | Vídeos | Edição Digital | Cultura | Flip | Classificados | Eu, Diário | Arquivo | Fale Conosco | Newsletter | Twitter | Pesquisar | Ciência e Tecnologia | Tempo Real
© 2013 - Diário do Vale. Todos os direitos reservados à Empresa Jornalística Vale do Aço Ltda. Termos de uso.