Ações da CSN
R$ 8,96 | -4,06%
19:51h | 15.04.2014
Domingo, 20 de abril de 2014
Bom dia, 0h9min
 

Copa-2014 terá todas as seleções campeãs do mundo
Publicado em 21/11/2013, às 16h47
 
Última atualização em 21/11/2013, às 16h47

São Paulo

Acabou a espera. Após quase dois anos de disputas das Eliminatórias ao redor dos planeta, o Brasil já sabe quem serão os seus 31 rivais na Copa do Mundo de 2014, a partir de 12 de junho do ano que vem, dentro de casa. Assim como na África do Sul, em 2010, o Mundial a ser disputado em território verde e amarelo contará com todas as seleções campeãs mundiais da história (Brasil, Itália, Alemanha, Argentina, Inglaterra, França, Uruguai e Espanha) - com a diferença de que a Roja engrossa a lista após a conquista do inédito título há quatro anos, em Johanesburgo.

Pela América do Sul, ‘continente' que sediará uma Copa do Mundo após 36 anos - desde 1978, na Argentina -, os representantes são: Brasil (país sede), Argentina, Colômbia, Chile, Equador e Uruguai. Como não poderia deixar de ser, a Albi Celeste surge, ao lado dos comandados de Luiz Felipe Scolari, como principal força do território. A dominante campanha nas Eliminatórias Sul-americanas, somada ao ‘fator Lionel Messi', coloca os argentinos como um dos favoritos ao título. Quem também aparece com destaque são os uruguaios, que apesar de terem necessitado da repescagem para se qualificar, vêm motivados por uma campanha na Copa das Confederações e pela quarta colocação no último Mundial.

Nesta Copa, entretanto, as ‘forças secundárias' da América do Sul mostraram que têm boa chance de surpreender. Vice-líder das Eliminatórias, a Colômbia conta com uma grande geração de jogadores - a melhor desde a de Valderrama e Freddy Rincón, no início dos anos 90 - e, de volta ao Mundial após 16 anos, aposta no fato de ser uma das cabeças de chave para se dar bem. O Chile, por sua vez, manteve a mesma base da seleção que foi eliminada apenas pelo Brasil nas oitavas de final da Copa de 2010 e fez uma campanha consistente nas Eliminatórias deste ciclo. Os equatorianos, que retornam ao torneio da Fifa após oito anos, podem ser considerados os sul-americanos mais frágeis, uma vez que, no Brasil, não poderão contar com sua principal aliada, a altitude.

Já do outro lado do Atlântico, na Europa, os 13 qualificados foram: Bélgica, Rússia, Inglaterra, Holanda, Espanha, Alemanha, Suíça, Bósnia-Herzegovina, Itália, Grécia, Portugal, Croácia e França. Espanhóis, alemães, italianos e holandeses aparecem, neste momento, como postulantes ao título. A Roja, apesar do mau desempenho nos últimos amistosos, é a atual campeã mundial e bi europeia; a Alemanha tem a mesma base de 2010, com a diferença de que aquela jovem geração ganhou experiência e rodagem em competições internacionais; a Itália, além da tradição, fez campanha sólida nas Eliminatórias; e a Laranja Mecânica tem Arjen Robben e Robin Van Persie em boa fase para superar o vice-campeonato de quatro anos atrás.

Inglaterra, Portugal e França não tiveram facilidades para se classificar e, embora tenham história nas Copas, contam com coletivos que dão pouco respaldo a estrelas como Wayne Rooney, Cristiano Ronaldo e Frack Ribery. Os russos se acertaram sob o comando de Fabio Capello e, com uma defesa muito forte, deverão dar trabalho. A Bélgica - de volta à Copa após 12 anos - surge como candidata a surpresa, já que possui uma excelente safra de jogadores. Prova disto é que ocupa grande posição no Ranking da Fifa (5ª) e encabeçará uma das chaves do torneio. Croatas, bósnios e suíços também têm times para beliscar algo a mais.

A seleção comandada por Igor Stimac se qualificou para a quarta Copa do Mundo nos últimos cinco anos - ficou de fora apenas em 2010 -; a Bósnia, embora estreie em Mundiais apenas em 2014, já apresentou bom desempenho nas Eliminatórias há quatro anos, quando caiu na repescagem para Portugal; e a Suíça possui, além da tradicional força defensiva, jovens e talentosos jogadores no setor ofensivo (será a terceira Copa consecutiva da seleção vermelha e branca, que também ficará no Pote 1 do sorteio para 2014). Campeã europeia em 2004, a Grécia, que surpreendeu ao eliminar os russos na primeira fase da última Eurocopa, segue com seu forte poderio defensivo, mas sabe que só uma grande surpresa a fará passar da parte de grupos no ano que vem.

Pela África, as seleções classificadas foram: Costa do Marfim, Camarões, Gana, Nigéria e Argélia. Curiosamente, estas são exatamente as mesmas cinco que disputaram o primeiro Mundial da história do continente, em 2010. Na ocasião, somente Gana passou da primeira fase, sendo eliminada pelo Uruguai apenas na decisão por pênaltis das quartas de final. Os Black Stars, aliás, seguem como uma das principais forças da África, tendo conquistado vaga ao seu terceiro Mundial consecutivo. Além deles, a Nigéria, atual campeã africana, e a Costa do Marfim, que vê em 2014 a última chance de a melhor geração de sua história brilhar em uma Copa, podem fazer bom papel. A tradicional seleção camaronesa ainda depende dos lampejos do decadente Samuel Eto'o, enquanto os argelinos já estão satisfeitos por disputar o segundo Mundial consecutivo de sua história.

Na Ásia, Japão, Austrália, Irã e Coreia do Sul vêm à Copa cercados de incógnitas. Os nipônicos, atuais campeões continentais, mantêm uma equipe entrosada e forte taticamente, mas acabaram a Copa das Confederações de 2013 como uma decepção, terminando o torneio apenas à frente do Taiti. Em sua terceira participação consecutiva em Mundiais, os Socceroos, por sua vez, foram massacrados por Brasil e França recentemente em amistosos e se viram obrigados a trocar de treinador a menos de um ano da Copa do Mundo. A Coreia do Sul tem bons valores, mas não embalou desde a boa campanha na África do Sul - quando caiu nas oitavas de final -, enquanto os iranianos parecem ser mais um país destinado a fazer somente figuração.

Nas Américas Central e do Norte, apenas uma novidade em relação aos participantes de 2010: A Costa Rica. Vice-líderes das Eliminatórias para 2014, os Ticos, que haviam ficado de fora do último Mundial, mostraram força dentro do continente, mas devem vir ao Brasil apenas a passeio. Uma derrota para a modesta Austrália em amistoso recente corrobora tal tese. Além dos costarriquenhos, a seleção de Honduras, que se classificou à terceira Copa de sua história (segunda consecutiva), também tem que se sentir satisfeita apenas por desembarcar em solo brasileiro.

Por outro lado, Estados Unidos e México têm pretensões muito maiores. Os norte-americanos terminaram as Eliminatórias na primeira colocação com sobras e, em seu sétimo Mundial seguido, sonham em dar um passo a mais que o de 2010, quando acabaram eliminados nas oitavas de final para Gana. Os mexicanos, por sua vez, sofreram mais que o esperado e só se qualificaram para 2014 graças exatamente aos Yanks, que, já classificados, bateram o Panamá (principal concorrente tricolor) na última rodada das Eliminatórias. Após duas trocas de treinadores e vitórias convincentes sobre a Nova Zelândia na repescagem, porém, a seleção de Miguel Herrera conta com o apoio de sua torcida e o entrosamento dos jogadores do América-MEX - clube que também é comandado pelo Piojo - para apagar o susto deste fim de ano.

Com as 32 seleções participantes já definidas, a Copa do Mundo de 2014 dará seu próximo passo no dia 6 de dezembro, quando será realizado o sorteio dos grupos do maior torneio de futebol do planeta, na Costa do Sauipe, Bahia. Os cabeças de chave, de acordo com o Ranking da Fifa, serão, além do Brasil, país sede: Espanha (1º), Alemanha (2º), Argentina (3º), Colômbia (4º), Bélgica (5º), Uruguai (6º) Suíça (7º). Eles serão indicados para cada uma das oito chaves, recebendo a ‘companhia' de outras três seleções, que virão dos potes restantes. O Mundial do ano que vem será realizado entre os dias 12 de junho e 13 de julho, e disputado no Brasil pela segunda vez na história - a primeira foi em 1950, quando os uruguaios se sagraram campeões.

Confira a lista dos classificados para a Copa do Mundo de 2014:

América do Sul

Brasil
Argentina
Colômbia
Chile
Equador
Uruguai

Europa
Bélgica
Rússia
Inglaterra
Holanda
Espanha
Alemanha
Suíça
Bósnia-Herzegovina
Itália
Grécia
Portugal
Croácia
França

África
Costa do Marfim
Camarões
Gana
Nigéria
Argélia

Ásia
Japão
Austrália
Irã
Coreia do Sul

América Central e do Norte
Estados Unidos
México
Costa Rica
Honduras

 

 
Imprimir E-mail Share
 


* Nome: * E-mail:
Telefone:  
 
* Comentário:  
Declaro expressamente que li as Condições Gerais
e aceito seus termos de forma integral. 
 
   
Imprimir
E-mail
Saiba mais
 
Copa do Mundo
Confiança nas Forças Armadas
 
Copa do Mundo
Retirada de ingressos com tranquilidade
 
Futebol
Torcedor paulistano já pode retirar ingressos para Copa do Mundo
 
Copa do Mundo
Valckie visita cidades-sede dos jogos na próxima semana
 
Polêmica
Mostrar patrocínio pessoal na Copa pode causar prisão
 
Copa do Mundo
Dilma diz que evento terá ‘segurança Pesada’ das Forças Armadas e PF
 
Nacional
Shoppings vão pedir na Justiça proteção policial para o período da Copa
 
Copa do Mundo
Felipão não espera unanimidade em lista de convocados para o Mundial
 
Home | Cidade | Política | Polícia | Economia | Mosaico | Cartas | Esportes | Diarinho | Copa Diarinho | Social | Lazer | Circuito | Decoração | Viver Melhor | Caderno TV
Veículos | Educação | Nacional | Internacional | Vídeos | Edição Digital | Cultura | Flip | Classificados | Eu, Diário | Arquivo | Fale Conosco | Newsletter | Twitter | Pesquisar | Ciência e Tecnologia | Tempo Real
© 2013 - Diário do Vale. Todos os direitos reservados à Empresa Jornalística Vale do Aço Ltda. Termos de uso.