PRISÃO
Mulher acusada de aliciar meninas em Volta Redonda é presa
Publicado em 06/03/2012, às 20h50
 

Dicler de Mello e Souza

Volta Redonda

Uma pretensa missionária evangélica, de 57 anos, foi presa na tarde de hoje, na casa dela, no bairro Açude I. Ela é acusada de aliciar meninas de 7 a 12 anos, e prepará-las para ter relações sexuais com o falso pastor Reginaldo Sena dos Santos, 58, que foi preso no início de fevereiro e indiciado por estupro de vulnerável (várias vezes). 

Na época do flagrante feito pela Polícia Militar, três crianças foram encontradas na casa do falso pastor, no Retiro. Uma delas foi a própria neta da mulher, uma menina de 8 anos.
O nome da suspeita não foi divulgado para preservar a identidade de sua neta.

Exames feitos no IML (Instituto Médico Legal) de Volta Redonda comprovaram que a criança tinha sido deflorada. A menina também confirmou em depoimento na Deam (Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher) que mantinha relações com o falso pastor.

Hoje, a pretensa missionária teve a prisão preventiva decretara pela juíza da 1ª Vara Criminal de Volta Redonda, Flávia Fernandes de Melo. Ela aceitou a denúncia feita pelo Ministério Público, que indiciou a mulher no mesmo crime imputado ao falso pastor, ou seja, estupro de vulnerável.

Pela acusação feita pelo MP, Reginaldo Sena vinha praticando abusos sexuais contra crianças desde 2006, em sua casa. Ele foi detido após denúncia feita este ano à PM. Já a pretensa missionária seria quem levava as crianças e as preparava para o falso pastor, passando, inclusive, pomadas nas meninas - fato que teria sido confirmado por testemunhas.

A pretensa missionária, ao depor na 93ª DP, para onde foi levada, negou que incentivava a neta e outras meninas a ter relações com o falso pastor. Ela disse que levava as vítimas para aprenderam músicas e religião com Reginaldo Sena, após consentimento dos pais das crianças.

Segundo um policial, a mulher teria afirmado que ela fazia sexo com o falso pastor, mesmo sendo casada.

- Em data inicial que não se pode precisar, mas, sendo certo, quase que diariamente, no período compreendido entre o ano de 2006 até os dias 3 e 4 de fevereiro de 2012, no interior da residência situada na Rua Ceará, nº. 318, casa 1, bairro Retiro, em Volta Redonda, o denunciado Reginaldo, aproveitando-se de sua condição, a pretexto de lecionar aulas de música e religião para crianças e adolescentes do sexo feminino, em comunhão de ações e desígnios com a denunciada, com vontade livre e consciente, praticou atos libidinosos diversos com várias vítimas - diz parte de denúncia do MP.

Sob ameaças

Ainda de acordo com o órgão, muitos dos atos consistiam em carícias íntimas nas menores, mediante grave ameaça, exercida por meio de palavras: "Se contassem o que lá ocorria a alguém seriam mortas, bem como as suas famílias, e que um anjo poderia usar sua espada e deixá-las cegas, assim como ocorreu com uma das mães delas".

O falso pastor, segundo o MP, abusava sexualmente das crianças na casa dele oferecendo doces, dinheiro, material escolar, entre outros bens. Já a pretensa missionária foi denunciada por uma das vítimas por ter praticado atos libidinosos.

- Além de levar as crianças para a casa de Reginaldo, a mulher lhes dava banho e as "preparava" para que, depois, ele iniciasse os abusos sexuais, que, por algumas vezes foram por ela presenciados - revela a denúncia do MP, acrescentando que a mulher facilitou a prática do crime contra a neta dela, na medida em que restou reduzida a vigilância dos seus pais, já que tinham plena confiança na avó.

A advogada da missionária, Irani Martins, reconheceu que sua cliente passou de testemunha para acusada, durante os trâmites do processo. Ela pretende solicitar à Justiça a liberdade provisória de sua cliente.

- Vou recorrer do benefício, porque pretendo provar a inocência da minha cliente, estando ela em liberdade - argumentou.